Prefeituras e Adepará firmam parceria para a Rede do Serviço de Inspeção de Alimentos

0

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) promoveu, na Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), um encontro com representantes de prefeituras paraenses. O objetivo foi instituir o “Programa Estadual de Fortalecimento à Rede do Serviço de Inspeção com Ênfase na Obtenção de Alimentos Seguros”.

Na ocasião, foi assinado um Termo de Cooperação Técnica do Programa entre a Adepará e prefeituras, com o objetivo de descentralizar a fiscalização sanitária e  impulsionar os produtos estaduais à circulação em todo o território do estado.

Por meio do Programa, as prefeituras serão estimuladas a fortalecer o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), que promove a segurança alimentar, adequando-se à legislação sanitária vigente.

A iniciativa visa orientar os gestores dos municípios para que sejam capazes de certificar a sua própria produção, fator que vai ajudar a desenvolver a agricultura familiar e a agroindústria de pequeno porte (na produção de produtos de origem animal e vegetal), fortalecer o comércio local, além de gerar emprego e renda. O Programa ainda se propõe a regularizar os estabelecimentos com enfoque na identificação geográfica dos produtos comercializados.

Participaram do evento o diretor-geral da Adepará, Geovanny Farache Maria; o secretário da Sedap, Hugo Yutaka Suenaga; o secretário adjunto da Sedap, Lucas Vieira; e o representante da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Ricardo Barata.

As prefeituras que também estiveram presentes, por meio de seus secretários e/ou prefeitos, foram: Barcarena, Capitão Poço, Mãe do Rio, Santa Maria das Barreiras, Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Ipixuna do Pará, Curralinho, Almeirim, Abaetetuba, Tailândia, entre outras.

Até o momento, 50% das prefeituras paraenses já aderiram à iniciativa, que conta com o apoio da Sedap, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa), Emater, Instituto de Terras do Pará (Iterpa) e Pará Rural.

Benefícios – O diretor-geral da Adepará destaca a importância do projeto: “Ele se propõe a aumentar o número de produtos regionais em todo o estado do Pará. Dentro desse edital, iremos descentralizar as atividades de fiscalização sanitária e, dessa descentralização, será desmembrada a autonomia para os municípios de fiscalizar e certificar estabelecimentos agropecuários de produção, a fim de incentivar seu trânsito em todo o município e, a longo prazo, unificar o trânsito a nível de estado”.

De acordo com Geovanny Farache, a expansão de mercado e da arrecadação municipal são as principais vantagens proporcionadas pelo Programa às prefeituras. “A produção de qualquer prefeitura está vinculada ao seu território, mas, a partir do momento que ela unifica os seus serviços de inspeções com o Estado, ela ganha a notoriedade regional e estadual da sua produção”, frisa o diretor.

Outro ponto importante do projeto é o atendimento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), protocolados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Eles indicam prioridades de desenvolvimento sustentável, para serem implementados mundialmente até 2030, e são o caminho para a construção de uma sociedade mais digna, com oportunidades para todos.

Atenta à agenda global, a atual gestão da Adepará trabalha para inserir os objetivos em suas ações. Entre os ODS presentes no Programa lançado estão: acabar com a fome e alcançar a segurança alimentar; promover o crescimento econômico sustentável; promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação; assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis; fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

O secretário da Sedap afirmou que a parceria firmada está atrelada às frentes de trabalho do governador Helder Barbalho: a simplificação de processos e o aumento da produção paraense. “Estamos trabalhando em prol do desenvolvimento do nosso Estado, na simplificação dos nossos processos, para que a cadeia produtiva do Pará consiga, cada vez mais, deslanchar. O Governo do Estado não trabalha de uma forma isolada, então nós precisamos muito de iniciativas como essa”, ressaltou Hugo Suenaga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, preencha seu nome auqi