Projeto de Gestão e Governança inicia em Juruti

0

Durante os dias 21, 22 e 23, cerca de 150 pessoas de 16 instituições de Juruti, iniciaram a formação de gestão organizacional. Foram selecionados e contemplados no edital do Instituto Juruti sustentável, “Seleção para o Projeto Fortalecendo a Gestão e Governança Corporativa de Empreendimentos da Sociedade Civil em Juruti” com apoio do Instituto Alcoa. As organizações já estão sendo beneficiadas com acompanhamento técnico por uma equipe multidisciplinar. Durante 6 meses, as organizações passarão por uma formação em gestão de associações e terão um diagnóstico completo de suas organizações, também o passo a passo de como seguir para a regularização.

São 11 organizações já formalizadas, e 5 informais com histórico de atuação em ações no município.

Durante o período do projeto, estão programadas etapas como:

Oficina Conceitual e Legislação de Constituição das Organizações e Documentação Necessária para a manutenção de seu funcionamento;

Oficina Prática de Levantamento de Custos e Despesas Necessárias para o Funcionamento de uma Associação;

Oficina de Planejamento para Associações.

“Iremos apresentar ainda uma ferramenta básica para que a cada ano, ou mandato dos dirigentes das organizações, possam fazer um planejamento de tudo o que será executado”, afirma Claudionor Lima Dias, Consultor responsável, Mestre em Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento na Amazônia.  Claudionor diz ainda que ao final da formação irão apresentar um modelo de projeto “No modelo de projeto, aquilo que é mais simples, vão conseguir fazer e estar prontos para participarem de editais, apresentando uma boa ideia, culminando com as exigências documentais”.

As organizações estão tendo formações específicas e foram divididas em dois tipos. Tipo 1: Organizações Sociais sem fins lucrativos (Associações) já constituídas juridicamente. Tipo 2: Grupos e/ou Coletivos em processo de constituição ou formalização jurídica.

Segundo Sheroon Azevedo, Presidente da Associação de Pais e Mestres da Escola Getúlio Vargas, comunidade Castanhal, que participou com um grupo de 06 pessoas da Associação, falou que por falta de conhecimento, mesmo gestões anteriores não providenciavam, por exemplo, documentos como declaração do imposto de renda, e outros tipos de atos administrativos, gerando entraves na associação. “Estávamos inaptos até hoje, eu penso que o IJUS está nos dando a oportunidade de conhecermos a base legal da funcionalidade de uma associação. Ainda trazendo outros membros da nossa associação, garantimos a continuidade. Esse é um instrumento muito significante pra todos que estão tendo essa oportunidade”. Afirmou Sheroon.

Em muitas organizações, a direção já começa a trabalhar com entidades com problemas documentais, que são herdados pelas novas gestões.
Nelis Brandão, Contador, consultor que está orientando as entidades, explica o quanto é comum as dúvidas administrativas e reforça o trabalho que está sendo executado “Nas organizações já formalizadas vamos verificar o que está pendente, seja documental, passando pela regularização de ata, estatuto, analisar o CNPJ e o que tem de dívida. Também orientar como eles possam deixar em dia a entidade, e até conseguir participar de editais”. Ainda sobre as organizações Informais Nelis afirma do trabalho de regularização “Vamos trabalhar para regularizar as cinco organizações civis e orientar para não terem dificuldade com parte documental e administrativa”.

Isabel Correia Filha, Presidente da Associação Atlético Internacional Esporte Clube de Juruti, afirmou dos caminhos para soluções que a entidade não sabia como resolver “Vamos agora conseguir regularizar toda nossa documentação. Ajudar a juventude, incentivando-os a uma vida melhor”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, preencha seu nome auqi